sábado, 13 de fevereiro de 2016

Bookenado #08 - Joyland

Título: Joyland
Série: ---
Autor(a): Stephen King
Ano: 2013
Editora: Suma de letras
Nota: 4/5

Sinopse: Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer.
Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado — e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. 
O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer — e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais

********************************************************************************************************************************************
E aí, bora bookear?
Iae, galerinha do mal, apaixonados por mortes macabras e psicopatas que nos fazem amá-los pelo seu jeito enlouquecedor, que mórbido, mas pura verdade, sou fã de bons seriais killers envoltos em tramas policiais de nos tirar o sono. Inclusive os livros de King, apesar de eu ter lido apenas um - Joyland - quem o conhece sabe seu estilo de mexer com o sobrenatural e poderes psíquicos.

E não é diferente no livro onde a história é narrada em forma de diário por Devin Jones um jovem universitário que decide passar uma temporada trabalhando em um parque itinerário de diversões –Joyland - com carrossel, roda gigante, montanha russa e até com uma casa mal-assombrado (sonho de consumo para uma amante de parques antigos-eu!!!!) e lá descobre que uma jovem, Linda Gray, foi brutalmente assassinada e seu fantasma ronda o parque além de que Dev conta com a ajuda de Mike, uma criança que possui poderes psíquicos.

No entanto, para quem gosta de terror, especialmente o de king infelizmente não vai encontrar, fiquei um pouco decepcionado, porém o livro se baseia mais no suspense. E tem como temas mais centrados o primeiro amor e como ele pode ser venenoso, a amizade inabalável, a perda e a superação.

De fato a certos momentos que nos deixam sem folego principalmente lidos a noite, pois você fica naquele expectativa de o fantasma aparecer e fazer contato e de como ela morreu. A narrativa só fica mais pulsante com as pista que Erin, amiga de Dev, descobre. Mas mesmo sem ter aquela pegada horror de outros livros de king posso afirmar que esse não é parado e sim comovente. Por incrível que pareça eu já desconfiava quem seria o assassino mas foi mais um tiro no escuro do que uma certeza.

Joyland vende diversão e faz com que "Bobs" como nós se sintamos maravilhados com o mundo dos parques de diversão e que é um ótimo lugar para fazer amizades. E vestir a fantasia desse lugar nos faz se sentir como crianças. Nunca vou esquecer o ótimo verão que estive dando voltas e voltas na roda gigante (nunca a noite) acompanhado de Stephen e Linda.

                              “Quando se trata do passado, todo mundo escreve ficção”