domingo, 7 de junho de 2015

Filme vs Livro #01 - As Vantagens de Ser Invisível


Série: ---
Autor: Stephen Chbosky
Ano: 2012
Editora: Rocco
Nota: 5/5


Ano: 2012
Gênero: Comédia dramática, romance
Diretor: Stephen Chbosky
Nacionalidade: EUA
Nota: 5/5
Música: "Asleep" - The Smiths











Sinopse: As vantagens de ser invisível reúne as cartas de Charlie, um adolescente de quem pouco se sabe - a não ser pelo que ele conta nessas correspondências -, que vive entre a apatia e o entusiasmo, tateando territórios inexplorados, encurralado entre o desejo de viver a própria vida e ao mesmo tempo fugir dela. As dificuldades do ambiente escolar, muitas vezes ameaçador, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e angústia a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. 

  Todos nós temos aquele filme que tem um cantinho especial em nosso coração e estante e o meu é “As vantagens de ser invisível”. Ele faz agente rir, chorar, se apaixonar e se arriscar. Sem dúvida é o melhor grupo de perdedores que já vi.
  Charlie, o protagonista da nossa história,  é um adolescente com mentalidade ainda de criança que passou por muito sofrimento ao longo de sua vida,  por ser tímido e “esquisito”  para todos de sua escola não consegue fazer amizades até que conhece o Patrick ou “coisa”, como é chamado, é gay , engraçado e muito excêntrico  e sua meia-irmã Sam sem dúvida a minha preferida por ser ousada, determinada e de estilo,  bem diferente de várias outras personagens de outros livros que parecem  cópia uma da outra, contudo ela se entrega fácil demais para os homens  e sempre acaba sofrendo.
  Fica fácil desenhar os personagens em nossa mente após assistir ao filme, mas ao ler a obra fiquei de queixo caído com as escolhas dos atores. Logan Lerman, o Percy Jackson, merecia ganhar um óscar com sua atuação impecável e sem falar de Emma Watson, essa foi a primeira vez que assisti um filme dela depois da atuação da eterna Hermione e me surpreendi de como ela passou de bruxinha para adulta tão rápido.
  Infelizmente só soube que existia o livro logo depois de assistir ao filme e como bom leitor que sou fiquei chateado pois não gosto de assistir ao filme antes de ler o livro. No entanto, não me decepcionei. Sinceramente me identifiquei com o filme/livro acho que tenho um pouquinho de cada personagem e foi por isso que os admiro tanto. Eles nos mostram como é ser alguém “invisível”, uma “coisa” e uma “puta”, e que amizade é um calmante para uma alma angustiada.
   Nos mostra a ser mais do que somos, a querer e sonhar mais, a se arriscar e desejar, ser amado e querido por quem amamos, nos ensina a estar por perto quando necessitam de nossa ajuda e carinho e acima de tudo que “somos infinitos”.

Trailer: